Entenda as Partes de Uma Prancha de Surf

Dropar é igual passar a marcha do carro, mas é naquele breve momento que pode começar uma viagem que não vai sair da memória de vocês, simplesmente acontece sem a gente nem perceber, basta tá pronto!

 

Chega um momento que nós começamos a ter maior perícia, a ter uns aplicativos de celular pra saber quando vai ter alta e, quando bate aquele dia que parece rolar a onda perfeita, pulamos no grupo do Zap pra chamar a galera.

 

Nesse momento, se tá massa, pode ficar ainda melhor!

 

Mas brother, se tu não se ligou ainda nas partes da tua prancha de surf ou se já conhece bem e tá querendo uma prancha nova mas quer saber bem antes de escolher, se liga aí nesse resumão bem eficaz e direto ao ponto para que você entenda as partes de uma prancha de surf bem melhor!

 

Especial: Shaper

O Shaper é o profissional – ou entusiasta – que fabrica as pranchas de surf. Importante é frisar que a conversa com o Shaper melhora quanto mais você souber sobre sua prancha. Ou seja, ler e entender as partes de uma prancha de surf vão te auxiliar a conseguir a melhor prancha para suas quedas.

 

Fundo da Prancha (Parte de Baixo)

O fundo tem um nome meio óbvio, mas as funções não são tanto assim. A curvatura lateral da prancha, bem como o Rocker, que é a diferença entre a altura do bico (parte da frente) e da rabeta (parte de trás) fazem com que o fluxo de água que passa pelo fundo seja alterado, influenciando portanto sua capacidade manobra.

 

Igual pneu de carro, é preciso “calibrar” (mas só na hora da compra) para atingir o resultado que você quer. Pranchas com maior fundo – mais planas – são mais estáveis, podem atingir maior velocidade mas pecam na manobrabilidade.

 

Quilhas

As quilhas são a “fixação” da prancha na água. Sem elas, não seria possível direcionar bem a prancha. São as “barbatanas” que ficam na parte de baixo da prancha. É o fluxo de água que passa por ela junto com o trabalho nas bordas que dá a possibilidade de curvas e todo o surf em si.

Deck da Prancha (Parte de Cima)

O deck é a “parte de cima” da tua prancha. Essa é a região onde você vai pisar. É no deck que você vai passar o material anti derrapante, normalmente uma parafina de boa qualidade, de modo que seja realmente anti derrapante.

 

Rabeta (Parte Anterior)

A Rabeta é a parte onde, normalmente, o surfista mantém um pé de apoio. Existem técnicas e manobras onde o surfista consegue até ficar com os dois pés no bico – o hang ten – mas, por via de regra seu pé encaixa na rabeta.

 

 

Estabilidade.

 

Estabilidade é a palavra que define bem qual a função da rabeta. Ela quem estará a maior parte do tempo e com maior volume em contato com a água.

Copinho

O copinho fica na rabeta da prancha e, junto com a cordinha, é essencial para manter a prancha sempre perto de você, seja para ajudar na volta, para não bater em ninguém ou para impedir que ela acompanhe a onda para tomar um teco no recife.

Cordinha (Strep)

A cordinha se acopla no copinho e é presa – com velcro – no seu calcanhar. É importante ressaltar que essa peça precisa ser trocada quando você sentir que tá bem desgastada. Lembra que velcro não dura pra sempre e um dia ela pode soltar de um modo não lá muito conveniente.

 

Ahhh, amarra bem! Mas não estrangula!

 

Bico (Parte Posterior)

Tem uma galera que se incomoda por culpa de gostar de um tipo de prancha pela beleza mas desgostar pela funcionalidade. O bico é crucial para teu estilo de surf. Para escolher tua prancha, a mais legal talvez não funcione contigo.

 

O bico influencia nas manobras que tu pode fazer. Quanto menor for a largura, mais fácil de fazer fazer curvaturas. Além disso, bicos largos são mais difíceis de usar para furar a onda.

Biqueira

Do mesmo modo que a cordinha tem uma de suas funções para proteger tua prancha de surf, a biqueira é um acessório acoplado ao bico para prevenir possíveis tecos (danos) ao bico da tua prancha.

 

Bordas

As bordas influenciam muito no volume (massa) da prancha e também sua estabilidade. Os modelos Dommie, mais curvos, costumam ser mais recomendados para principiantes ou pesos pesados (em kg, não medalhas). É importante que a borda se mantenha fora d’água para não atrapalhar tanto as manobras quanto a velocidade, por isso as Dommies são mais recomendadas para principiantes.

 

Dimensões

Rocker

Quando chegamos no rocker, significa que você começa mesmo a entender as partes de uma prancha de surf! Vê só, o rocker é somente a curvatura do bico e da rabeta.

 

O detalhe é que esse somente é muito importante!

 

Pode ser a diferença entre tomar um caldo ou aproveitar um tubo!

 

No geral, entenda que quanto mais curva for tua prancha, menos velocidade ela vai ter, mas vai ganhar em manobras. Isso acontece por culpa do fluxo de água que passa pelo fundo da prancha.

Outline

Sabe, é importante que vocês entendam as partes de uma prancha de surf porque esses detalhes podem passar despercebidos se você não tiver uma galera pra compartilhar e, principalmente, para acelerar o aprendizado.

 

Pô, cê já em competição?

 

Massa! Então ajuda a repassar essas dicas pro maroleiro de plantão.

 

O Outline é a vista de cima da prancha. A regra segue similar, quando menorzinha for a prancha, mais manobrabilidade. Quando mais larga, mais velocidade e menos manobras.

 

E aí, entenderam as partes de uma prancha de surf?

 

Agora vai lá tomar teus caldos que o tubo vem mas com muito esforço!

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.